terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

OSCAR 2018...pitacos!

Já é quase uma tradição,ao menos para mim,quando se aproxima a data do Oscar e começam a surgir especulações  de quem curte cinema,se este ou aquele ou qualquer outro e com suas dissonâncias,indico meus pitacos.devo lembrar que nos últimos cinco anos o nível de indicações condizentes com os de fato escolhidos apresenta excelente número de acertos.Como costumo palpitar sobre 5 categorias,ator,atriz,os dois coadjuvantes e filme vencedor,os demais quesitos não fazem parte de observações mais aprofundadas.Entendo ser este um ano bastante atípico,pela ausência de um favorito real,que não seja aquele produzido pela grande mídia e seus interesses implícitos.O filme mais badalado ,A forma da água,é bonito e interessante,entretanto sendo um drama/fantasia fantástico,foge das normais tendências de Hollywood,vai levar algo como efeitos especiais,foto e coisas menores,que de fato interessam somente aqueles que trabalham na área,lógica que influem no contexto final do filme,fazem parte viva dele.Como melhor atriz coadjuvante ,nem sei direito o nome dela,mas atua no Eu,Tonya e ator coadjuvante escolhi,de acordo com minhas preferências e de entendedor de interpretações,já que fui um bom e belo ator,digo,escolhi Woody Harrelsson,até pelo conjunto de sua obra,mas também pelo desempenho em Três anúncios para um crime.A minha melhor atriz vai para Frances MacDormand de Três anúncios,onde sua atuação se destaca e eleva o filme a uma categoria superior.Vale ver,é bom filme.O melhor ator é que ficou meio embatucado,dividido,se escolher um faz injustiça com o outro,mas não se deve fazer como os juizes brasileiros do The Voice que fazem uma onda federal e acabam por desqualificar o programa,portanto se for escolhido o Danyel Day-Lewis ou o Gary Oldman fica rá em boas mãos,qualquer uma justa.O filme,bem aí Hollywood sempre descamba para o assunto do momento,mesmo que todos sejam excelentes filmes e que devem ser vistos,então acredito que irão escolher Pantera Negra,e olhe que Três anúncios para um crime e os outros,A forma da água,Me chame pelo seu nome,O destino de uma nação e Dunkirk,mereçam e valem o ingresso,com ou sem pipoca.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

O doce engodo da praia !

Minha atração por praia sempre foi mínima,digo assim para não radicalizar e dizer nenhuma.Sempre que por força das circunstâncias me vi obrigado a ir a alguma ,seja  onde for,o fiz contra a minha vontade  ,sempre tentando de alguma forma minimizar a angústia que me causava aquele interlúdio.Hoje,em que as circunstâncias felizmente deixaram de existir,nem em sonho pretendo me deslocar para alguma,e,se, por outras circunstâncias me faço presente nalgum balneário,o único lugar onde evito ir é na beira da praia.Aquele sol abrasador  e escaldante me causa supremo desconforto,ansiedade, vontade irrecusável de me afastar dali imediatamente.Por isso,até hoje,e já vai tanto tempo presenciando,que não consigo entender,por mais que tente,qual o motivo real que faz essa multidão de gente se deslocar para a beira do mar,na maioria das vezes enfrentando inúmeros sacrifícios de toda ordem,em locais nem tão confortáveis e sendo quase sempre roubados solenemente.E gostam,e se dizem felicíssimos,principalmente aqueles que gostam de tomar chimarrão de areia,outra coisa que abomino e critico solenemente.Para aumentar ainda mais a coisa toda um enorme número de pessoas se dirigem as praias de  Santa Catarina,falam maravilhas dos encantos das águas do mesmo mar que o daqui.E,a grande maioria fica o resto do ano pagando a conta e se parabenizando pela graça de ter ido para lá.Estive uma vez na ilha e adorei uma boate na noite que lá fiquei (Hemorragia era o nome da boate),quanto a praia nem sei se existia naquele tempo.E tem aqueles que juram de pé juntos que amam o mar,que é ele o doce encanto de tudo e de todos e o pai de todas as benesses da terra.Acho o mar  uma enorme massa de água,perigoso,incerto e incontrolável e impiedoso.Fujo do mar,detesto não encontrar apoio para o meu pé quando piso.Digo isto que aqui está escrito para justificar que amanhã vou a uma praia,cidade praiana melhor dizendo,festejar um niver ,mas nem perto da beira da praia chegar,aliás,nem sei se tem mar por lá.

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

A visita da minha prima !

É lugar comum ,ano após ano,após as comemorações e festejos e toda quase pantomina que antecede o Natal e Ano que entra,que continuam quase sempre até  Reis,aproveitar os restos que sobram e possíveis de serem utilizados,principalmente alimentos ,de toda a espécie.Lá pelo dia 2,já adentrando a noite,estava arranjando uma forma da utilização desses restos,quando tocou a campainha e ,mesmo contrariado ,fui atender.Gosto de visitas,principalmente as breves,mas aquela não era a hora mais adequada,eu queria acabar o que estava fazendo e descansar,estava estufado de comidas e bebidas,festejos,presentes dados e nada recebido,mesmo que não esteja nem aí para presentes e até nem gosto de recebê-los,quase sempre são inúteis e deixados de lado ou repassados como presentes futuramente,para alguém.Quando abri a porta e, casualmente nem espiei pelo olho visor,a surpresa foi grande, por inesperada e por ser altamente bem vinda.Parada na soleira da porta aguardando o convite para entrar e,acredito,para ficar um bom tempo,estava ali,repito,minha encantada prima 1.Como é sua marca registrada sempre bem vestida,desta vez com um short meia bunda,daqueles que insinuam as nádegas e uma blusinha daquelas que me encantam,que quando vestidas se moldam ao corpo.Não é preciso contar muita coisa mais,mas a reviravolta foi imediata e a feitura do prato que depois comeríamos juntamente com uma garrafa de vinho italiano,e mais uma de um carmenére chileno da Concha y Toro.As garrafas estão vazias no balcão da cozinha e os pratos aguardam serem lavados na pia,minha priminha adorada já se foi,pela manhã depois de muitas conversas disse que tinha de ir,um dia apareceria de novo.Dois dias depois mandou uma mensagem que é para guardar seu short ,de repente precisa dele e  vem buscá-lo e devolve minha bermuda preferida,informa ela,mesmo que saiba que ela é que é a preferida.Só espero que não seja na próxima virada,bem antes é mais interessante.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Rumo novo,,,,mas diverso !

Não restou outra alternativa e fui forçado a estabelecer novos parâmetros de direcionamento para os últimos vinte e cinco ou,talvez,a decidir ainda,trinta anos que tenho de enfrentar e para os quais é necessário estar antenado.Com a quase certeza do acerto das seis dezenas da Mega Sena da Virada,se faz prioridade que defina antecipadamente qual o caminho a ser traçado,afinal de contas é melhor receber e partir logo,depois de acertar alguns lados importantes.Entretanto,não consigo estabelecer uma prioridade maior entre Oslo,na Noruega,fazendo dali o polo central para incursões pela Europa como um todo,e Whistler no Canada,para giros pela América do Norte,preferencialmente depois do Trump. Já vou avisando que não pretendo levar companheira emocional,nem a minha prima,pois sempre defendi a ideia que não se deve ir à festa e levar o bolo e a champanha,isso é coisa que surge naturalmente no destino,seja qual for ,ou até ambos,quem sabe.Tendo uma residência com toda a estrutura nos dois destinos,terei de me ausentar durante boa parte do ano do Brasil,o que bastante salutar,pois como as coisas estão por aqui fica difícil segurar as pontas aqui nos pagos.Fiquem os meus familiares e os poucos amigos e a quantidade enorme de conhecidos,que não tenho a menor intenção de aprender a esquiar,apenas alguns voos de parapente,desde que seja instrutora feminina e loira,claro.Quanto a comunicação ,mesmo que a maior parte dos idiomas tenha conhecimento muito próximo de zero,acho que apontando o dedo e mostrando com o queixo,eu me defendo.Também ninguém espere,fora a minha gente,avisar o dia da partida,não quero aglomeração no aeroporto,deixemos isso para quando o Inter for novamente campeão Mundial.Quando estiver por lá,em ambos os destinos posto fotos no Instagram,sempre bem acompanhado,naturalmente.Mas,dou a dica de que em Janeiro me mando.

domingo, 2 de julho de 2017

A canção que pensei fazer para alguém...

Sempre que a ocasião se proporciona coloco algumas músicas que seleciono para que as ouça e aproveite para cantarolar um pouco,mesmo que não tenha lá essas intimidades com ritmos e coisas desse tipo.Mas gosto de ouvir,quase que músicas mais antigas ,onde as letras tem algum significado e dizem coisa com coisa .Esse tal de sertanejo e sertanejo universitário não consigo sequer tentar ouvir,pois é sempre a mesma ladainha,a mesma voz sofrida e notas estendidas e o mesmo tema recorrente .Mas,dentro daquelas que coloco no DVD ,sem ter um número previamente definido,há três que tem sua reprodução garantida e,sempre em dose dupla.É obrigatório que comece o desfile de sucessos com "Todo o mundo me pergunta" do Roberto,música que  igualmente sempre encerra o show.Após vem "Me dê motivos" do Tim e mais tarde "Metamorfose ambulante" do Raul.Esse esquema,lógico que entremeado de outras várias de cantores diversos e dos próprios citados já suscitou indagação de que por qual motivo eu sempre colocava Todo  Mundo como se fosse algo especial.Não achei naquele momento que devesse tentar explicar,mas me suscitou a vaga ideia de que por trás daquilo havia uma tentativa de saber detalhes que para outros não interessam.Hoje coloquei esse repertório com suas variações a tocar e o interfone tocou,eu que quase não o escuto ou uso,para alguém comentar,sei lá quem,que essa mulher que o Roberto canta exerce muita influência em mim.Eu falei que sim e ela desligou e para provocar coloquei de novo.É boa música sim e as canções dele e do Erasmo quebraram muito galho num passado não tão remoto,quando num excesso de entusiamo fazia como minha muitas letras que eles compunham e cantavam. C'est la vie.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

O sonho !

No duro mesmo não há razões para surpresas ,para coisas inesperadas,pois tudo sempre está,ou deveria estar,dentro de um contexto pré estabelecido .Mas,como acontece num momento ,digamos,de distração,parece até não significar o que é,mas significa sim.Mais tarde,de cabeça mais fria e com os neurônios devidamente reordenados,a conclusão é aquela que já estava desenhada há muito tempo,séculos talvez,desde que começou todo o processo de envolvimento,de seu nascimento até sua maturação e,como agora,seu ocaso ,seu fenecimento.Esse é o verdadeiro andamento do sonho,não há sonho sem fim,pode até haver sem começo,mas fim sempre terá,todos eles.Assim como não sabemos exatamente como iniciam,também é raro definirmos o exato instante em que começam a se diluir.Porque o sonho é líquido,sim líquido,jamais gasosos ou pastosos e de forma alguma não se imaginam sonhos sólidos,por isso chamam-se sonhos.Não importa tampouco sua consistência,seu tipo ,sua amplitude,latitude ou angulo de enlace,ele é apenas um tempo de devaneio e divagação,uma pré loucura ,caminho sereno e firme da insensatez.O sonho é bom,faz bem e é absolutamente necessário,por isso afirmo que vale a pena sonhar.Só não devemos deixá-lo ser único e indissolúvel,devemos estar cientes que irá acabar e quando chegar essa hora devemos apagar a luz e esquecê-lo.E partir para outro,E,assim,para todo o sempre.

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

OSCAR 2017...final !

Falei aqui que mesmo com todo o favoritismo La la Land não é filme para ganhar Oscar e que levaria a estatueta de prêmios menores em visibilidade.Falei também que Emma Stone podia ganhar ,e ganhou.Também comentei que Moonlight tinha chance elevada e não deu outra.Errei o ator,apesar que não vi Manchester e sequer poderia opinar.Entretanto,devo reconhecer que estou começando a ver cinema de uma forma mais crítica,mais técnica,sem abdicar da qualidade e das emoções que o filme transmite.Há cenas e situações que dependem da atenção e de ocasionalmente ter assistido outros filmes de situações análogas.Aliados,que era forte candidato,para mim não,apresenta um tema que já foi entrevisto no Aposentados 2,mais perigosos,que trata do amor entre espiões que deveriam ser inimigos,só que com desfecho diverso pela própria temática do filme.Me surpreendeu ter acontecido a Academia  cedido tão intensamente a pressão exercida pelos grupos étnicos de origem africana em relação a premiação do ano passado e ,neste ano,ter destinado uma enorme quantidade de prêmios à atores e atrizes negros,quando na verdade existiam nesta oportunidade coisas superiores.Todos sabemos que eles trabalham de uma forma que tentam equilibrar a balança cultural ,artística e politica do momento,mas me pareceu um pouco exagerado.Diga-se que dos grandes atores negros,tipo Morgan Freeman ou Denzel ou Samuel e outros não houve citações e sim para os de menor quilate,ao menos por enquanto.Restou no final das contas uma pequena indagação:a confusão armada quando do anúncio foi ocasional ou premeditada,como uma espécie de represália de alerta para o futuro.Porque,mesmo sendo um bom filme ,Moonlight trata de tema que já foi debatido dezenas de vezes e tem na amostra de concorrentes filmes melhores e com tema de maior alcance repercutivo ,que em ultima análise é o cinema procura fazer,aliado a emoção e a sensibilidade.Em 2018,certamente estaremos outra vez dando pitacos. Inté.